Novum Canal – Sempre novum, sempre seu.

Novum Informação – Noticias da região

Hóquei Clube de Penafiel prepara nova época com algumas incógnitas

O Hóquei Clube de Penafiel, clube que tem como principal lema a promoção do hóquei em patins junto dos mais jovens, está já a preparar a nova época, mas com algumas incógnitas devido aos constrangimentos provocados pela crise sanitária, Covid-19.

Segundo o presidente do Hóquei Clube de Penafiel, Joaquim Moreira, o clube quer retomar rapidamente a atividade no pavilhão de Galegos e está expectante em conseguir fazer a apresentação dos vários escalões no início de setembro.

 “A atual conjuntura relacionada com o Cocid-19 tem causado constrangimentos vários que dificultam o normal planeamento da temporada. Neste momento, há ainda mais incógnitas do que dados concretos quanto às condições para o arranque da modalidade. Mas estamos a planificar a época 2020-2021 de acordo com o nosso calendário habitual. Nesse sentido, retomaremos a atividade de pavilhão logo que possível e prevemos fazer a habitual apresentação dos vários escalões para o inicio de Setembro”, disse, salientando que os objetivos das várias equipas para a próxima época são transversais a todos os escalões e passam por elevar o lema “Aprender, Crescer, Vencer”.

Falando  ainda dos objetivos desportivos para a próxima temporada, Joaquim Moreira assumiu querer consolidar o projeto formativo que a coletividade tem vindo a desenvolver.

 “Do ponto de vista desportivo, queremos consolidar o projeto formativo e que tão bons resultados tem proporcionado nos últimos anos. A próxima época não será exceção, e como tal o H. C. Penafiel ambiciona colocar três escalões a disputar os campeonatos nacionais”, revelou, garantindo que o clube está a trabalhar arduamente para constituir uma equipa sub-23 e também uma equipa sénior para atacar a terceira divisão nacional, completando desta forma o projeto desportivo do Hóquei Clube de Penafiel.

Questionado sobre a decisão da Associação de Patinagem do Porto de terminar antecipadamente as provas, na sequência da suspensão dos campeonatos nacionais jovens, Joaquim Moreira reconheceu que tempos extraordinários requerem medidas extraordinárias.

“Apesar de se traduzir numa época desportivamente perdida, e de introduzir muitas incertezas sobre a viabilidade de muitos clubes, a saúde de atletas, famílias e comunidade é soberana. Obviamente que respeitamos essa decisão e partilhamos a mesma preocupação”, concretizou, sustentando que esta era uma decisão de alguma forma aguardada.

“As autoridades envolvidas foram transmitindo alguns sinais e Associação de  Patinagem do  Porto acaba por tomar uma decisão ponderada e a nosso ver, adequada para salvaguardar o bem de todos”, acrescentou.

O dirigente manifestou, também, que a decisão de terminar todos os torneios de encerramento, era igualmente uma decisão esperada.

“Era expectável que a decisão tomada relativamente aos campeonatos nacionais se refletisse nas competições distritais. Acaba por ser plenamente compreensível e coerente”, adiantou, não deixando de reconhecer que a decisão da Associação de Patinagem do Porto acabou por afetar irremediavelmente os clubes.

“Tal decisão afeta irremediavelmente todos os clubes. Por um lado, a evolução dos atletas sofre um sério revés com esta paragem. Por outro lado, a própria comunidade resguardar-se, os patrocinadores contraem-se, ou seja, as fontes de rendimento passam a ser mais escassas e acabam por pressionar ainda mais a tesouraria dos clubes”, afirmou.

Ainda sobre as repercussões que a atual crise sanitária, Joaquim Moreira  defendeu que a sustentabilidade das coletividades não depende exclusivamente do apoio do Estado.

“Defendemos que a sustentabilidade dos projetos desportivos não pode nem deve estar dependente apenas de apoios públicos. Mas não podemos esquecer que o fluxo de receitas reduziu-se drasticamente e o esforço financeiro dos clubes estará a atingir níveis preocupantes”, atalhou, sublinhando que o contributo da Câmara de Penafiel tem também contribuído para consolidar o projeto formativo da coletividade.

“Sabemos que as dificuldades são transversais a todo o país. No entanto, não podemos deixar de sublinhar que as entidades municipais sempre acreditaram e apoiaram dentro das suas possibilidades o projeto do H.C. Penafiel. A nível federativo/associativo, coloco algumas reservas que tal venha a ocorrer”, avançou, reiterando que a aposta na formação irá continuar a ser o pilar e o vetor principal de desenvolvimento do Hóquei Clube de Penafiel.

“A formação é a pedra basilar de todo o projeto desportivo do H. C. Penafiel. Da nossa parte, tudo faremos para apoiar ainda mais a iniciativa “Hóquei vai às Escolas” e apostar cada vez mais na preparação dos pequenos grandes atletas de amanhã”, declarou.

Refira-se que o Hóquei Clube de Penafiel é presentemente um dos clubes de referência da Associação de Patinagem do Porto e possui todos os escalões de formação.

Além do escalão de Sub 9 e Sub-11 conta com o escalão de Sub-13,  Sub-15, Sub -17 e Sub-20.

A coletividade integra, também, o projeto desportivo “Hóquei Vais às Escolas” que tem como meta principal incrementar aulas de Iniciação à patinagem/iniciação ao hóquei em patins, em diversas escolas do concelho de Penafiel (jardins-de-infância e escolas primárias).